Precificação para agências: como determinar o valor do seu trabalho

 

Uma das primeiras tarefas necessária em novas agências é a precificação: determinar o valor de cada serviço. Mas, seja pela falta de experiência com negócios ou pelo medo de perder clientes, muitos empreendedores da área de comunicação não conseguem estabelecer os valores adequados para os serviços, ou mantê-los dentro da faixa necessária, durante a negociação. Mas essa prática é extremamente perigosa para o negócio, a longo prazo.

Precisa haver um equilíbrio entre o que entra e o que sai. O fluxo de caixa é importantíssimo para a saúde do negócio, e para isso você deve saber o quanto precisa ganhar para definir o que pode gastar, ou vice versa. Abaixo, te mostramos algumas das técnicas mais utilizadas para a precificação.

Modelos de precificação

  • Modelo tradicional baseado em custo

Este é o modelo de precificação mais utilizado no mercado. Aqui, você vai avaliar o valor para produzir o seu produto ou serviço, contabilizar a sua margem de lucro e você tem o preço que cobrará do seu cliente. A margem de lucro deve ser determinada de acordo com o montante que você precisa chegar no fim do mês para arcar com os custos da sua agência, e mais um pouco, que será o seu capital de giro. Em geral, esse valor fica em torno dos 30% a 40%.

Mas é preciso ter atenção no momento da finalizar o seu preço. Afinal, ele deve condizer com os preços praticados no seu segmento, sem ficar muito baixo ou acima dos seus concorrentes, e do tipo de cliente que você quer atrair. Um preço muito baixo pode indicar pouca experiência ou atrair clientes que não valorizam o seu serviço, enquanto um preço muito alto pode acabar espantando muitos clientes em potencial.

  • Por hora ou por produção

Reúna os custos da sua empresa, dividindo pelo número de funcionários que você tem e depois divida esse número pelas horas disponíveis na jornada de trabalho de cada um (5, 6 ou 8 horas). Ao realizar essa conta, você chegará no custo-hora médio de trabalho na sua agência. Com esse valor em mãos, você precisará estimar o tempo para a execução das tarefas, multiplicar pelo seu custo-hora e incluir a sua margem de lucro.

Por exemplo, vamos supor que o seu preço por hora seja R$ 100 e você ofereça um serviço de assessoria de imprensa para evento. Quantas horas semanais precisará dedicar a isso, levando em conta produção de release, entrevistas, divulgação, etc. Ao multiplicar uma estimativa desse tempo de trabalho e pela margem de lucro desejada, você terá o preço que deverá cobrar do seu cliente.

Se você trabalha com serviços mais pontuais, como diagramação, produção de posts ou publicações em mídias sociais, pode fixar valores para as produções de acordo com o tempo gasto para a realização destas tarefas.

Lembrando que esse modelo de precificação pode deixar o cliente inseguro e fazê-lo questionar o orçamento fornecido, então esteja preparado para defender o seu valor!

  • Pacote de serviços

Este é uma variação do modelo baseado em custo, mas que agrupa um certo volume de entregas por um valor fixo. Esse modelo permite otimizar o tempo e os processos internos, e é o mais proveitoso para as agências de comunicação. Assim, cada cliente novo terá um escopo de produção fixa, e os seus colaboradores poderão ajustar as novas demandas com mais facilidade nas suas jornadas de trabalho.

Precificação para novas agências

Se você está criando a sua agência de comunicação agora, existe uma outra fórmula a ser utilizada. isso porque a criação de um novo negócio necessita de um investimento inicial, e você deverá projetar em quanto tempo quer/pode ter o retorno deste investimento, ou payback. Uma vez definido isso, será necessário criar projeções (pessimista, realista e otimista) de custo e de demanda. Com essas projeções em mãos, é possível estipular a margem de lucro que se deseja ter e aplicar uma das opções acima para a precificação.

Valor e ROI

Por último, podemos citar um modelo de precificação mais novo para a área de comunicação, que leva em consideração o valor que o seu serviço tem para o cliente, e o impacto que gera, em termos de vendas, imagem, etc. Aqui, leva-se em consideração o ROI do seu cliente, e os resultados que podem ser gerados por você.

Fonte: https://goo.gl/2sbN16

Fonte Imagem: Freepik


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s